Paisagismo

Nanopaisagismo: Minijardins e Terrários

Por 3 de fevereiro de 2017 junho 21st, 2020 Sem comentários

Uma tendência, para não dizer modismo, vem crescendo  no Brasil. É o nanopaisagismo, ou seja,  jardins miniaturas. Começou em Nova York essa febre , cidade onde as pessoas possuem uma vida agitada, com pouco tempo para seus hobbys, e devido muita vezes ao pequeno espaço. Ganhou também como admiradores jovens solteiros, que gostam da natureza.  São os minijardins e os terrários.

Primeiramente, há de se esclarecer quem é quem, apesar de conceitos nessa área muita vezes serem abstratos, confundidos e usados de forma semelhante.  Pois bem, os minijardins como o próprio nome diz são jardins em miniaturas, que imitam ou pretendem mostrar algum cenário, em pequenos vasos (cerâmica, metal, cimentos, plástico) com orifícios para drenagem. Esses portanto, não poderiam ficar a priori sob uma mesa numa sala, mas sim em ambientes externos.

mini-jardim-classico-acessorios-mini-jardim[1]

Os terrários, que podem ser do tipo aberto ou fechado, também  criam uma cenário, mas que imitam um minimundo, onde além das espécies e vegetais, coexistem vários animais (insetos…) que mantém um certo equilíbrio. E a grande diferença nesse caso é que são feitos em recipientes ( na maioria vidro, para que se observem as camadas que causam um belo efeito estético) fechados por baixo, e não permitem a drenagem da água. No caso dos terrários fechados, esses recipientes possuem uma tampa que evita a perda de água para o meio externo, sendo por isso chamados de autoirrigáveis ou autosustentáveis. Esses modelos têm sido os queridinhos pois podem ser colocados nos ambientes internos, desde que incidam boa iluminação, e de forma indireta.

 

IMG_20170106_101812[1]

Mas o que realmente fará desses jardins terem beleza e durabilidade são os tipos corretos das plantas  a serem colocados. As espécies devem possuir as necessidades de luz, rega e nutrição muito semelhantes.  As suculentas, os cactus são as espécies mais usadas e indicadas pela facilidade na manutenção, mas nos minijardins a criatividade não tem limites e as espécies variam muito.

E os cuidados? Há, apesar de serem fáceis de manter, existem algumas dicas importantes para durabilidade do seu terrário. E quero deixar aqui o máximo de informação para aqueles que se encantam e descobrem a delicadeza de ter uma parte da natureza pertinho de você!

IMG_20161202_231717[1]

REGA

Cada região apresenta suas características climáticas, e serão elas que farão você adaptar os cuidados com seu terrário. Mas de um modo geral, no verão você pode regar 1 vez por semana, colocando aproximadamente 2 colheres de sopa de água por planta, e no inverno essa rega pode ser de 15/15 dias. Mas não regue diretamente nas folhas, use um regador de bico fino (ou uma seringa, uma embalagem de catchup, ou até um conta gotas) para mirar na terra ou pedra.

LUZ

Colocar os terrários em locais ensolarados, com luz indireta. Mas se o local escolhido tiver pouco luz, tudo bem, só levar seu terrário para tomar um sol (nunca direto pois pode cozinhar as raízes!!) por uns 7 dias, e volte com ele para o lugar escolhido.

LIMPEZA

Como qualquer jardim, seu terrário possui plantas, e essas  são seres vivos. Podem perder folhas, crescer, morrer. Por isso é necessário que seja retirado as folhas e plantas mortas para que não sirvam de alimentos para fungos e pragas. Use uma pinça para retirar essas partes. E se for cortar, limpe bem a tesoura com um alcool para não contaminar a planta.

IMG-20170203-WA0010[1]

Gostou das dicas? E se mesmo assim acontecer do seu minijardim ou terrário não resistir por muito tempo não fique tão triste. Avalie as condições que ele sofreu, e aprenda mais sobre as plantas!

 

Deixe uma resposta

WhatsApp
Posso te ajudar?
Powered by